Resenha: Número 50

Advinha quem veio aperriar vocês novamente e trazer mais uma dica ótima de leitura? Eu mesma a Polly. Então gente ultimamente eu estou um pouco viciada nos livros disponibilizados pelos aplicativo do Wattpad. As histórias são bem interessantes e como existe a possibilidade de interação com o autor tudo se torna mais interessante, além dos comentários (morro de rir com alguns, juro). Enfim, voltando ao foco do post hoje venho trazer a resenha do livro “Número 50” escrita pela Manuh Costa.

numero-50

» S i n o p s e :

Sam e Noah foram os melhores amigos desde a infância. Eles eram simplesmente inseparáveis, o garoto magrelo e a menina gorducha, o menino medroso e a menina corajosa, mas os anos foram se passando e durante a adolescência Noah se distanciou de Sam, ele fez novos amigos, foi ficando popular, e por fim a esqueceu, a deixou de lado… Sam caiu no esquecimento.

Noah foi pra faculdade, ficou bilionário, bonito, tudo.

Sam continuou pobre, não se casou, engordou, não estudou e seu destino se resumia em tentar conseguir um emprego pra sustentar seus pais, uma mãe doente e um pai alcoólatra. Tudo muda quando Sam consegue um emprego de faxineira na enorme King Ltda… o que ela nem sonha é que o seu próximo chefe é alguém muito além de um mero desconhecido…

» O p i n i ã o :

A autora aborda assuntos, que até então para mim ainda não tinha lido em livros como obesidade e todas as complicações que estão aliados a ela. Gosto de ver o modo como Sam cresce ao decorrer do livro e como ele aos poucos vai mudando a percepção de si. A escritora descreve de maneira simples, mas profunda problemas sérios como baixa estima, depressão, doenças, preconceito e outros estigmas fizeram com que o “eu” leitor muitas vezes parasse para refletir sobre minhas atitudes e minhas escolhas. Então “Número 50” é um daqueles livros  apaixonantes que fazem você devorar cada capítulo e quando você menos espera sente-se um pouco órfã porque o livro chegou ao fim. A relação da Sam com o Noah também é um dos motivos para você amar e odiar a história em alguns momentos e um dos motivos de eu estar seriamente viciada em livros com protagonistas gordinhas. Portanto, super indico o livro. É uma leitura profunda, mas acima de tudo extremamente prazerosa.

Link do Livro no Wattpad:
https://www.wattpad.com/story/93264357-n%C3%BAmero-50

Enfim, é isso coisas lindas da Polly. A partir dessa semana sempre estaremos atualizando o blog nas segundas, quartas e sextas com novidades quentinhas pra vocês. Espero que gostem do livro assim como eu e caso tenham lido, ficaram curiosos ou tenham alguma dúvida não esqueçam de comentar depois. Beijo grande. ❤

Resenha: CHEESE IN THE TRAP.

Oi gente! Como vocês estão? Hoje vim trazer mais uma resenha sobre dorama, que nossa surtei muito assistindo. Porém antes de falar sobre ele digam-me como vocês estão suportando este verão brasileiro? Porque eu estou quase pegando minhas malas e comprando uma passagem só de ida para Europa (Frio, por favor, me ame, me alimente e nunca me abandone). Enfim, voltando a minha realidade o dorama é um pouco polêmico, mas eu prometo explicar melhor essa parte depois. Então vamos deixar de papo furo e mão na massa. Fighting!

Imagem relacionada

» F i c h a  T é c n i c a :

Título: Cheese In The Trap
Episódios: 16
Ano: 2015
Gênero: Romance, Comédia.
País: Coreia do Sul

» S i n o p s e :

O drama conta a história de uma estudante universitária Hong Seol que trabalha duro para manter seus estudos e vê sua vida virar de cabeça para baixo quando se envolve com Yoo Jung, um estudante conhecido por ser “perfeito em tudo”, porém para ela, Yoo Jung é na verdade misterioso e cheio de segredos.

» C o m e n t á r i o :

O drama é baseado no webtoon (história em quadrinhos) do mesmo nome, escrito por Soon Ki (que eu depois do dorama quero muito ler). Cheese é aquele tipo de história que a cada episódio você fica “Jesus o que aconteceu aqui?” e o roteirista diversas vezes esfregou uma verdade dolorosa na minha cara (obrigada por isso, eu acho). Enfim, diferente da maioria dos doramas Cheese in the trap tem seu enredo baseado em estudantes universitários e isto acaba tornando a história mais real, mais empolgante de assistir. Então se você acha que alunos de faculdade vivem em baladas, namoram horrores e outras coisas parecidas joga essa ilusão fora amiga porque a verdade esta longe disso.

O dorama apresenta histórias reais, com problemas que realmente acontecem durante a faculdade (durante os episódios muitas vezes eu me peguei vivendo algumas situações dos personagens) de jovens que precisam se esforçar bastante para manter seus estudos, que dormem pouco, fazem as chamadas “filas” para ver se conseguem não reprovar aquela cadeira, quase se matam pra entregar os trabalhos a tempo, são estressados (mesmo só sendo estudantes) e no resumo não conseguem ser felizes sendo estudantes, porque sempre existe aquela velha uma cobrança do que você vai fazer depois e por ai vai.

O dorama muitas vezes também brincou com os meus aspectos morais e éticos. Mostrando que aquilo que você toma como verdade pode não ser tão verdadeiro assim, pois você sempre só conseguirá ver um lado dos fatos e a vida torna-se muito mais complexa do que o tradicional preto no branco. Seja na escola, faculdade, trabalho ou vida sempre existiram algumas situações complexas que você irá tomar decisões que aparentemente são certas, mas que na verdade elas podem estar completamente erradas. Portanto, o roteirista (na minha humilde opinião) foi genial por abordar temas tão complexos de uma forma tão absurdamente inteligente e ponto de você refletir sobre a sua vida, suas atitudes e perceber que na verdade talvez não seja tão “bonzinho” assim.

1100603v_1603310826_5

Quanto aos personagens eu simplesmente me apaixonei e odiei a personalidade de cada um. Eu diria que a Seol é a pessoa mais azarada do mundo, porque vai ter azar assim lá no Polo Norte. Mas ela é uma protagonista que no começo aparenta ser simples, mas no fundo tem seu “q” de complexidade e vive em situações difíceis, além de estar cercada de pessoas tão ou mais complexas quanto ela.

Yoo Jung é o tipo de pessoa que chama atenção por onde passa. Ele é inteligente, bonito, charmoso, rico, mas no fundo sua alma é mais escura que a noite. Fora que o passado do protagonista é cheio de mistério e desavenças, o que alimenta ainda mais sua relação de amor e ódio por ele.

Quanto ao romance eu não sabia quem eu deveria shippar, de verdade. Na época em que o dorama estava teve até guerra entre os shippes então pensa como a coisa é tensa? Enfim, ainda bem que não foi só com o meu psicológico que essa história mexeu e confesso que por diversas vezes eu shippei errado, mas o post está muito grande e eu não quero entregar nada mais do que já entreguei (lado mal em ação).


Resultado de imagem para cheese in the trap tumblr gif
tumblr_o311i8GWIC1uwvoh6o5_400
Imagem relacionadaResultado de imagem para cheese in the trap tumblr gif

Quanto a polêmica.. Muitos questionam sobre o final do dorama, mas na minha opinião acho que o dorama é ótimo. Eu praticamente devorei os episódios e achei genial a forma como cada coisa foi encaixada na história, sem falar na forma como o ciclo dos personagens secundários foi fechado, para mim ficou bem amarrada. Porém o principal problema do dorama é este. O desenvolvimentos dos personagens secundários ficou melhor do que os personagens principais e isto acabou tirando um pouco o brilho da história no final e ficamos sem conseguir entender alguns aspectos da personalidade do protagonista. Entretanto, a trama trás ótimas reflexões sobre a vida e nossas atitudes. O dorama me fez refletir muito sobre minha filosofia de vida e minhas atitudes éticas e morais. Portanto, vale muitooo a pena assistir. Cheese in the trap com toda a certeza do mundo entra no meu top 10 dos melhores doramas que já assisti. Então se você já assistiu ou gostou desse dorama não esquece de comentar. Vou terminar de falar e aprender a resumir melhor as coisas antes que a Dani me mate. Beijo da Polly. ❤

Salvar

Biografia/Entrevista: JADNA ALANA.

Oi pessoal! Como estão, hein? Espero que bem! Hoje, vou trazer para vocês – mais umaBIOGRAFIA&ENTREVISTA. E desta vez, será com nossa parceira/autora: JADNA ALANA.

Ela é um amor, a adoro demais! E já sou super fã da sua escrita, venha conferir comigo (Dani), mais este post incrível.

foto-biografia-jadna-alana

Jadna Alana nasceu em Campina Grande, Paraíba. Cresceu em uma cidade do interior chamada Nova Palmeira, de grande reduto cultural.  Desde criança se interessou pela leitura, adorava se perder em mundos imaginários.

“Um mundo capaz de me fazer viajar. Personagens que fazem rir toda vez que leio. Eu realmente vejo um pouco da minha realidade misturada com a ficção. Vejo a junção de tudo. Os amores, as aventuras, os suspenses. Eu me perco e sempre irei me perder buscando a descoberta e me vendo nela.”

Aos 18 anos deu a luz ao seu filho, A Descoberta, esse que  é o primeiro livro da série: A Saga dos seis portais. Trilhando sempre o caminho do desconhecido, conseguiu expressar todo seu universo imaginário por intermédio de Andy. Uma protagonista cheia de questionamentos e vivências surreais.

capa-a-saga-dos-seis-portais-a-descoberta-jadna-alana

» Abaixo a entrevista que fizemos com nossa querida parceira, Jadna:

1 Quando percebeu que o vosso destino era ser escritor?

“Foi um pouco inesperado. Eu sempre fui aquela criança apaixonada por livros. Contava os segundos para poder ir na biblioteca e me abastecer com todas aquelas histórias. Sonhava acordada com cada cena e me divertia muito. Aos poucos fui desenvolvendo uma grande facilidade para fazer textos escolares, mas mesmo assim não pensava em ser escritora. Certo dia eu estava nervosa com um livro e comecei a ficar com raiva do que o autor estava fazendo. Foi ai que decidi criar a minha própria história. ‘Já que não posso modificar a história dele, criarei a minha'”.

2 De onde vem os personagens? De alguma forma se relacionam com alguém que conhece?

“Quase todos eles têm como inspiração pessoas especiais da minha vida. Claro, não são todos. Apenas alguns. E, bom, as minhas protagonistas têm bastante coisas que parecem muito comigo. “

3 Qual o vosso livro e autor favorito? Guia-se por eles na escrita dos vossos livros?

“Harry Potter e Os Instrumentos Mortais, escritos pelas escritoras J.K. Rowling e Cassandra Clare. Elas duas são as minhas inspirações. Vejo nelas duas um grande exemplo a ser seguido. “

4Qual é a sensação de ir a uma loja e encontrar um livro vosso à venda?

“Sabe quando você era bem pequeno e pedia o presente dos sonhos aos seus pais? Então, é assim que a gente se sente. Com vontade de gritar e dizer “é meeeuuu“. Não existe gratificação maior.”

5 Atualmente, cada vez é mais difícil publicar um livro, principalmente devido a motivos financeiros. Qual foi a vossa maior dificuldade na publicação dos vossos?

“Conseguir dinheiro, sem dúvidas. Mas nessa época eu estava trabalhando. Praticamente todo meu dinheiro era somente para meu livro. Foi difícil, foi sim, mas estou aqui, né? Só tenho a agradecer a todo o apoio que tive e tenho.”

6Enquanto está a escrever, partilha a história com alguém para pedir conselhos?

“Com algumas amigas que fazem o papel de leitoras betas. Amo demais e só tenho a agradecer por tê-las comigo.”

7Quanto tempo demoram a escrever um livro?

“O livro que mais demorei a escrever foi concluído em seis meses.”

8Dedicam quanto tempo à escrita por dia?

“Quando estou sem aulas na faculdade eu passo mais ou menos 4 horas por dia escrevendo.”

9 Como surgem as ideias para escrever um livro?

“Elas simplesmente vêm em minha cabeça e eu anoto tudo. Depois é só começar o trabalho.”

10Gosta de trabalhar em silêncio absoluto ou preferem ouvir música enquanto trabalha?

“Música sempre! A música é a minha segunda paixão e não pode ficar de fora.”

11 Das obras que escreveram, tem alguma que seja a vossa favorita?

“Não tem a obra que seja favorita porque amo todas, mas a primeira (A Descoberta) sempre será marcada no meu coração.”

12Se estivessem agora a começar a vossa carreira como escritores, mudariam alguma coisa?

“Tentaria ser mais criteriosa e pensaria melhor. Tenho o defeito de querer as coisas no meu tempo e acabo errando muito quando faço isso, mas eu prefiro não voltar atrás. Tudo que fiz até aqui tem valido a pena.”

13 Qual dos vossos livros teve um maior sucesso?

“Olha, não sei explicar bem porque tenho apenas um publicado, mas um dos livros que tem tido uma grande aceitação do meu público é o “Lia, rock e o último acorde” que está disponível no Wattpad.”

Adorei as respostas da Jady! E vocês? Gostaram? Tem alguma dúvida ou sugestão? Nos mande aqui embaixo nos comentários que iremos respondê-los com a maior satisfação!

» O b r a s :

  • A Série: A Saga dos Seis Portais
  • Duologia: Os Sete Reinos de Olivarum
  • Livro Lia, Rock e o Último Acorde

» R e d e s  S o c i a i s :

Instagram: @umaescritoradiferente_ | @j.jady

Email: jadnarock@gmail.com

Salvar

Resenha: CRUEL.

Olha quem está de volta? Sim a Dani prometeu e hoje eu (Polly) vim trazer mais uma resenha literária para vocês poderem curtir e apaixonar-se, porque promessa é dívida. Aproveitamos esse momento de “descanso” para colocar algumas leituras em dia e vamos tentar postar várias coisas interessantes para vocês. A começar que o livro de hoje é um romance disponibilizado exclusivamente na plataforma do Wattpad. Isto torna a história mais acessível, porém não menos atraente. Então sem mais delongas vamos comentar logo, porque estou louca para fofocar com vocês.

cruel

» S i n o p s e :

Rose Vallahar acaba de perder os pais num misterioso incêndio e não tem parentes próximos. Por causa de uma dívida feita com seu pai em vida, o belíssimo herdeiro da família DeVil fica responsável pela garota. Ele é arrogante, orgulhoso e encontra diversão em brincar com os sentimentos de Rose. Ela, no entanto, encontra-se na terrível situação de estar apaixonada por ele. Inspirada pela versão masculina de Cruella DeVil da Disney, “Cruel” primeiro fará com que você odeie e depois ame e depois odeie novamente num ciclo deliciosamente vicioso.

» O p i n i ã o :

O fato da autora Bianca Ribeiro ter se baseado na história da Cruella DeVil na hora de escrever o livro já é um critério que instiga a sua curiosidade. Por que qual criança não foi apaixonada pela Disney e suas histórias maravilhosas?! Entretanto, a forma como ela constrói cada personalidade, os mistérios que vão surgindo (dor, segredos, mentiras e incógnitas que te instigam a querer descobrir) e o jeito na qual o enredo se desenvolve acabam te envolvendo de tal forma que no final você é o exemplo clássico do que uma leitura apaixonante é capaz de despertar em alguém. Perdi as contas de quantas vezes tive emoções difusas entre amor e ódio (sim ela foi capaz de despertar tais sentimentos). Eu amei a forma como a Rose cresce durante o livro e a leitura é simplesmente apaixonante. Super indico. Bianca já quero ler outros livros seus. Virei fã.

Link do Livro no Wattpad:
https://www.wattpad.com/story/43798874-cruel-wattys2016

» R e d e s  S o c i a i s Bianca Ribeiro:

Twitter: @tbiancaribeiro
Canal no YouTube: Bianca Ribeiro / https://www.youtube.com/channel/UCBIYSitNZYDvUh7Bp3_s8Yw

» R e d e s  S o c i a i s Do livro Cruel:

Facebook do livro: https://www.facebook.com/Cruel-651962218279261/?fref=ts
Twitter: @CruelFas

Enfim, é isso gente. Espero de verdade que tenham gostado e que curtam a leitura assim como eu. Caso tenham lido, ficaram curiosos ou tenham alguma dúvida não esqueçam de comentar depois. Beijo grande da Polly.

Salvar

Salvar

Resenha: A SAGA DOS SEIS PORTAIS – A DESCOBERTA.

OI GENTEEEEEM! Ficamos sumidas esses dias (nos desculpem, please), mas retornamos com tudo! #uhul. Vamos tentar fazer post diários, ok? Agora, vamos falar de coisa séria, hahahahaha. Terminei (eu, Dani) o livro da nossa linda parceira/autora JADNA ALANA e vou postar a resenha para vocês!

capa-a-saga-dos-seis-portais-a-descoberta-jadna-alana

» S i n o p s e :

“O que aconteceria se você descobrisse um mundo oculto? Se as coisas que antes você aprendeu fossem totalmente mudadas por uma realidade escondida da sociedade? Você tentaria fugir? Ou encararia essa aventura?

Essa foi a realidade de Andy Bawer, uma jovem que morava no Brooklyn, NY. Andy não queria estar ali, sua relação com a mãe não era uma das melhores. A menina vivia em constante conflito na sua casa e em seu namoro. Mas diante  de tudo, Andy nunca pensou que tudo isso estava prestes a acabar. A vida prega peças, uma grande descoberta estava para acontecer: um livro mudaria tudo, um portal seria aberto, um mundo oculto surgiria. Sua vida seria modificada!

Ela queria correr, queria fugir…

Andy não sabia o que estava prestes a descobrir.”

» O p i n i ã o :

Gente, já perceberam como o livro é, né? Imagina se isso acontecesse conosco? Do nada, nossas vidas mudassem da água para o vinho, e pior, para outro “mundo”. É isso o que acontece com a Andy! E com o desenrolar da história iremos nos deparar com: segredos obscuros, conflitos familiares, amizades verdadeiras e um amor que pode nascer quando menos esperamos. Eu amei a Andy, seu jeito de ser e lidar com as coisas. Personalidade forte e determinada. Nossa parceira/autora Jadna Alana está de parabéns! Eu adorei, amei! Super indico a leitura! Estou esperando ansiosamente para a sequência da saga, já sou fã!

» R e d e s  S o c i a i s Jadna Alana:

Instagram: http://www.instagram.com/umaescritoradiferente_ | @umaescritoradiferente_

Email: jadnarock@gmail.com

Espero que tenham gostado, meu amores. Obrigada pela visita!

Beijos, beijoss – Dani.

Salvar

Resenha: WEIGHTLIFTING FAIRY KIM BOK-JOO.

17xukg

Oi gente! É a Polly. Como vocês estão hein? Espero que não estejam morrendo com o calor do verão brasileiro. Fico pensando só como a Dani é sortuda por estar curtindo o frio.. Enfim, mudando totalmente de assunto hoje trago pra vocês uma resenha sobre o dorama  “Weightlifting Fairy Kim Bok-Joo” ou conhecido popularmente como “A fada do levantamento de peso”

» F i c h a  T é c n i c a :

Título: Weightlifting Fairy Kim Bok-Joo
Episódios: 16
Ano: 2016
Gênero: Romance, Comédia, Esporte.
País: Coreia do Sul

» S i n o p s e :

Kim Bok Joo (Lee Sung Kyung) é uma estudante do curso de Educação Física na Universidade Hanwool. Diferente de outras crianças, ela possui uma incrível força física, influenciada por seu pai que era um levantador de peso. Ela parece durona à primeira vista, mas por dentro é tão frágil como vidro. Jung Joon Hyung (Nam Joo Hyuk) é o melhor amigo de Kim Bok Joo. Ele é um nadador, mas acabou se traumatizando após ser desqualificado do seu primeiro evento internacional. Junto com Kim Bok Joo, ele vai superar seus problemas e encontrar o caminho para seus sonhos. Song Shi Ho (Kyung Soo Jin) é uma ginasta que também frequenta a Universidade Hanwool. Ela começou a ginástica desde dos 5 anos e ganhou os Jogos Asiáticos com 18. Mas devido a pressão que Shi Ho sofre para sempre ser a melhor, ela acabou rompendo seu relacionamento com Jung Joon Hyung. E ela acaba se arrependendo dessa decisão.

» C o m e n t á r i o :

A história é inspirada na vida da halterofilista Jang Mi Ran, ganhadora da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008 e nos Jogos Asiáticos de Guangzhou de 2010. Além de 4 campeonatos mundiais.

O dorama é leve, o roteiro e desenvolvimento são incríveis. Quando você menos espera fica com aquela saudade e com vontade de assistir mais episódios. A história aborda conteúdos sérios como as dificuldades que os atletas precisam enfrentar para poder conquistar o tão sonhado ouro. Não estou falando apenas da pressão, disciplina, mas os sacrifícios diários que eles precisam fazer, onde muitas vezes até podem gerar transtornos psicológicos e lesões serias no corpo devido ao extremismo dos constantes treinamentos. Isto fica bem evidente quando analisamos a personagem Song Shi Ho (uma naja de primeira categoria por sinal) vivida pela Kyung Soo Jin. Além dos preconceitos entre os atletas e as modalidades que praticam. Portanto, neste quesito eu acho o dorama incrível porque apesar de abordar um tema complicado conseguiu fazer isso de forma leve e descontraída. Evidenciando que o roteiro é simplesmente incrível e o cuidado ao abordar cada assunto.

Os personagens são outro show a parte, pois é perceptível que cada personalidade tem um motivo e um porque. Você acaba rindo com as tentativas de Kim Bok Joo ser mais feminina ou jeito meio retardado de Jung Joon Hyung. Sem falar nas amigas da Kim Bok Joo, que devido ao esporte acabam sendo garotas mais fortes e comem sem culpa pra conseguir manter o peso, porém isso muitas vezes acaba trazendo muita dor de cabeça pra elas devido as piadinhas entre os colegas da universidade. Amo o jeito Swag delas de ser.

Imagem relacionada

Quanto aos personagens e romances… Que casal foi esse? Sinto altos índices de açúcar no sangue até agora. Embora o dorama tenha alguns clichês, o que é normal, a parte mais incrível para mim foi o fato dos protagonistas não se apaixonarem do nada (fui ali na esquina ou cruzei seu caminho uma única vez e banz tô apaixonado). O amor deles vai surgindo aos poucos e de forma gradativa e isso instiga a torcer ainda mais pelo casal, que aos poucos tornam-se o apoio do outro e auxilio nos momentos difíceis. O clima entre eles sempre é regado a muito love e risos, principalmente durante as crises de ciúmes (amooo).


Por fim, o dorama me faz refletir bastante sobre valores, princípios, autoestima e outras coisas. Por isso, vale a pena assistir. A história é leve e eu perdi as contas de quantas vezes minha mãe me achou louca por rir tanto sozinha. Caso alguém já tenha assistido comente alguma coisa. Eu vou amar interagir com vocês e comentar sobre meu shippe que não deu certo no final, mas quem não começou deve assistir. Vale a pena.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Biografia/Entrevista: DENISE BARBOSA.

Oi gente! É a Dani. Como vocês estão hein? Aproveitando muito o verão aí no Brasil? Aqui em Portugal está um inverno daqueles…. Frio e mais frio! rs. Vamos começar com nossa primeira BIOGRAFIA e ENTREVISTA com nossa parceira/autora: DENISE BARBOSA.

foto-biografia-denise-barbosa

Denise Barbosa nasceu em 1972, na cidade de Goiânia-GO. Concluiu a faculdade de Direito em 1996 pela PUC-GO, e atualmente mora em Brasília onde é Servidora Pública Federal. É leitora voraz de todos gêneros, porém se encontrou como escritora de livros infantojuvenis.

Escreveu os livros Balada 80, lançado no ano de 2016, na Bienal do Livro de São Paulo; O Mistério da Cachoeira e Diário de uma Fã, que se encontram disponíveis, por enquanto, apenas em versão e-book na Amazon.

Escreveu também um pequeno conto chamado: Confissões de Um Menor Infrator.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

» Abaixo a entrevista que fizemos com nossa querida amiga, Denise:

1 Quando percebeu que o vosso destino era ser escritor?

“Percebi depois que havia escrito o primeiro livro. Não imaginei que pudesse criar outras histórias depois dele. Mas comecei a ter várias, e então percebi que poderia ser uma escritora de livros para jovens.”

2De onde vem os personagens? De alguma forma se relacionam com alguém que conhece?

“Impossível construir personagens sem ter tido alguma referência durante toda a sua vida, mesmo que inconsciente. Sempre vai haver um traço de personalidade de alguém com quem tenha convivido, mesmo que isto tenha sido por apenas alguns minutos. E, tem também um pouco da personalidade do autor em várias personagens, sem dúvida.”

3 Qual o vosso livro e autor favorito? Guia-se por eles na escrita dos vossos livros?

“Ultimamente a minha autora predileta tem sido Lucinda Riley. Seus romances são muito atraentes e bem escritos. Não tenho dúvidas de que ela anda me influenciando na escrita, inclusive no que diz respeito na sua habilidade para ir e voltar no tempo nas suas tramas.”

4 Qual é a sensação de ir a uma loja e encontrar um livro vosso à venda?

“Ainda não tive essa imensa alegria e realização, pois um dos meus livros em versão impressa poder ser adquirido por enquanto apenas por encomenda pela internet. Os outros ainda estão em versão e-book. Mas sonho muito com esse momento!”

5 Já alguma vez se cruzaram com alguém a ver um livro vosso?

“Pessoalmente não, mas vejo pela internet quando os leitores adquirem um exemplar.”

6 Atualmente, cada vez é mais difícil publicar um livro, principalmente devido a motivos financeiros. Qual foi a vossa maior dificuldade na publicação dos vossos?

“Bom, o mercado literário está bem saturado, e a maior dificuldade do autor atualmente é conseguir uma avaliação justa da obra por grandes editoras. A editoras menores raramente bancam algum livro, ou seja, precisam de parceria financeira do autor, que nem sempre terá esta disponibilidade. A dificuldade que tive foi justamente a de gastar muito dinheiro para enviar originais para editoras maiores e às vezes nem ter alguma resposta.”

7 Enquanto está a escrever, partilha a história com alguém para pedir conselhos?

“Sim. Geralmente com minha filha e uma amiga próxima.”

8 Quanto tempo demoram a escrever um livro?

“Depende da inspiração e da disponibilidade de tempo no período. Em média, cinco ou seis meses.”

9Dedicam quanto tempo à escrita por dia?

“Eu respeito muito a minha inspiração para escrever, pois não gosto de inventar qualquer coisa na história do livro. Mas quando estou inspirada, como trabalho durante o dia, dedico umas três ou quatro horas durante a noite.”

10 Como surgem as ideias para escrever um livro?

“Do nada! (risos). As ideias surgem de repente. Às vezes estou no trânsito ou acordo no meio da noite com alguma na cabeça.”

11 Gosta de trabalhar em silêncio absoluto ou preferem ouvir música enquanto trabalha?

“Tem dias que coloco alguma música para ajudar na inspiração. Mas quando escrevi Balada 80, escutava músicas da época sem cessar. As ideias pipocavam.”

12 Das obras que escreveram, tem alguma que seja a vossa favorita?

“É difícil. Realmente não sei dizer. Amo os três, e estou começando a amar também o quarto livro que estou escrevendo.”

13Se estivessem agora a começar a vossa carreira como escritores, mudariam alguma coisa?

“Se eu começasse com a experiência e informações corretas que tenho hoje do mercado literário, não me enganaria tanto com algumas ditas “editoras”, como foi o caso do meu primeiro livro O Mistério da Cachoeira, que me deu muita dor de cabeça e não consegui lança-lo. Eu teria ido por outros caminhos se eu soubesse naquela época o que eu sei hoje.”

14 Qual dos vossos livros teve um maior sucesso?

“Tenho pouco tempo de carreira literária, mas posso afirmar que Balada 80, que foi lançado em versão impressa pela Young Editorial na Bienal de São Paulo em 2016, está sendo muito bem aceito pelos leitores. Está agradando muito. E o mesmo caminho deve ter o e-book Diário de uma Fã, que está sendo muito lido na Amazon.”

Uau, que entrevista! Adorei as respostas da nossa querida parceira! E vocês? O que acharam, hein? Tem alguma dúvida ou pergunta para a Denise? Nos envie nos comentários abaixo!

Sigam as redes sociais da DENISE BARBOSA:

Facebook: Denise Barbosa Escritora

Instagram: @denisebarbosacl

Twitter: @deniseescritora

YouTube: Denise Barbosa escritora

Email: denisebarbosaescritora@gmail.com

Espero que tenham gostado, meus queridos! Até o próximo post.

Beijos da Dani.

Salvar

Salvar

Salvar

Resenha: PARADOXO.

capa-paradoxo-alessandra-ribeiro

Oi pessoal, como você estão? Sou a Dani, e vejo aqui trazer a resenha desse livro MARAVILHOSO que eu terminei a leitura! Vocês irão amar! É mais uma parceria com uma querida e linda autora: Alessandra Ribeiro.

» S i n o p s e :

“Sophie Castiel estava adaptada a muitas coisas, menos a falta. Tinha dinheiro e muitos amigos, mas um acidente tirou a vida de seu pai e, com ele, todo o dinheiro da família. Sem dinheiro,  decide ajudar a família e por falta de opção consegue emprego na casa dos Gutemberg. A única coisa que ainda a mantém de pé, é sua mãe, seu irmão e sua amizade com Gregory. Mas não esperava se apaixonar por Arthur Gutemberg – seu chefe. Mas, definitivamente, não estava preparada para o que viria depois. Ela terá que decidir qual lado do paradoxo ficará: aquele onde é mais confortável e seguro ou aquele onde é arriscado e possivelmente um caminho sem volta.”

» O p i n i ã o :

Gente, sério, amei essa leitura! Quando li o último parágrafo e cheguei ao fim, estava chorando demais! Já sou sensível, e essa história é linda e amável. Mostra a vida de Sophie antes e depois da perda e queda da sua família. Pensamos que sabemos de tudo e nada irá nos acontecer, mas na vida, um dia estaremos no alto e outro, só Deus sabe. Nos mostra uma lição de amor e perdão! Você perdoaria o grande amor de sua vida, após descobrir um passado obscuro dele? Ainda o amaria? E você acredita que nós – seres humanos – podemos mudar para melhor? Esse livro é da minha linda e querida parceira/autora Alessandra Ribeiro! Super indico. Será lançado em FEVEREIRO/2017 pessoal, fiquem atentos! Obrigada pela oportunidade e amizade, Alessandra!

Espero que vocês tenham o interesse e vontade dessa leitura que é sensacional! Chorei, ri, fiquei ansiosa e feliz. Amei!

» R e d e s  S o c i a i s – Alessandra Ribeiro:

Instagram: http://www.instagram.com/ahumaescritora | @ahumaescritora

Email: amavelivro@hotmail.com

Salvar

Salvar

Salvar

Resenha: DIÁRIO DE UMA FÃ.

 

Boa tarde, meus amores! Como vocês estão hein?

Hoje quem veio aqui fazer essa resenha para vocês, sou eu – a Dani – e queria compartilhar essa história incrível e maravilhosa da nossa PARCEIRA/AUTORA: Denise Barbosa!

capa-diario-de-uma-fa-denise-barbosa

» S i n o p s e:

“A história começa com Babi, uma menina comum, universitária, que se apaixona por Luca, um popstar da música. Ela, que na adolescência nutria paixões platônicas por seus ídolos, não imaginava que um dia poderia se envolver com um popstar. Entretanto, quando se vê na posição de namorada de Luca Becker, não consegue se adaptar ao mundo da fama, holofotes e fãs ensandecidas. Depois de passar alguns anos, Babi já se tornou uma jornalista bem sucedida e trabalha em um telejornal. Com 30 anos, se vê em um relacionamento desgastado com Fred. na qual, termina logo após. Depois de umas férias sem planejar, Babi se vê em um dilema: valeria a pena tentar? Ou seria melhor não se arriscar e permanecer no caminho de uma vida normal? Sua história com Luca ainda não tinha acabado…”

» O p i n i ã o:

Quem imaginaria que uma menina normal, classe média e universitária poderia pensar um dia em namorar uma estrela da música?! Seria uma história até impossível, mas não para Babi! Sim, ela conheceu e se envolveu com Luca, o maior popstar da música na época. Toda menina queria estar em seu lugar, mas Babi não conseguia lidar com as regras da fama. É uma história que envolve romance, amizade, risadas e choros. E nos dá uma lição de vida: devemos – não – tentar ser feliz por achar que algo é impossível? Devemos abrir mão de nosso amor, só por que temos vidas distintas? Com ela, aprendemos que haverá problemas e riscos, mas que é melhor “viver sem arrependimentos de não tentar, do que viver uma vida com as dúvidas dos ‘ses’ “. Eu amei “Diário de Uma Fã”, me envolveu de uma forma incrível e me fez questionar sobre meus medos e vontades. Minha queria amiga e parceira/autora Denise Barbosa, fez uma obra incrível! Super indico a leitura à todos! Você começa a ler e não quer mais parar! Agradeço a oportunidade e parceria e parabenizo por esse livro incrível!

Iremos fazer um post ainda aqui, com a biografia e obras dos nossos parceiros/autores do blog! Espero que vocês tenham ficado com vontade de ler esse livro maravilhoso que é o “Diário de Uma Fã”! Você o encontra pela Amazon como e-book.

» R e d e s  S o c i a i s – Denise Barbosa:

Instagram: http://www.instagram.com/denisebarbosacl | @denisebarbosacl

Facebook: http://www.facebook.com.br/denisebarbosaescritora

Email: denisebarbosaescritora@gmail.com

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Aquela amizade…

tumblr_mkeeymfgvd1rnjdkso1_500

Durante nossa vida, provavelmente, milhões de pessoas passaram. Dia a pós dia criamos ou finalizamos novas conexões, novos relacionamentos, novos projetos. Entretanto, sempre existiram aqueles que ficaram marcados na memória. Seja por uma forma de sorrir diferente, um sentimento compartilhado, uma singularidade ou até uma lição aprendida, não importa, acabamos carregando uma parcela significativa dessas conexões na nossa vida.

No transcorrer da nossa trajetória é possível criar vários laços de amizade, mas poucos permaneceram até o fim e eu sempre achei incrível aquelas amizades em que você esquece o tempo, esquece o ano, pois existem coisas mais importantes para pensar ou se preocupar. Enfim, nossa amizade começou desta forma. Sem data, sem mês, sem ano. Acho que isso nunca foi relevante para nós, mas às vezes nos perguntamos: Quantos anos? 9? Não, acho que são 10 anos. É, acho que sim! e começamos a rir, porque 10 anos é muita coisa. É uma vida. Uma história. Um momento no tempo. E desde sempre, essa amizade, foi mais para irmandade, pois ela sempre foi algo mais íntimo, mais familiarizado.

A Dani sempre foi a mais sentimental, chorona e sensível das duas. Ela é aquela que chora por tudo e todos. Que ama rosa, cães e as princesas da Disney. Que viveu no mundo da J. K. Rowling, ou melhor, mundo bruxo do Harry Potter e importa-se mais com os outros do que consigo. Ela sempre pareceu como uma irmã, às vezes, mais velha, pois sempre encarrega-se da parte chata e vive pegando no pé sobre alimentação, sono, saúde e assim vai.

Já a Polly é completamente o oposto da pequena Dani! Ela é daquelas “I don’t care”, e caso você a incomode muito já sabe. Ela é a nerd, inteligente e astuta. Formou-se depois de muito sacrifício (não para ela, mas devidos aos problemas que se levantaram durante o tempo), mas nunca se deixou abater. Ela pode não transparecer com frequência seus sentimentos ou fraquezas, mas é extremamente sincera com seus pensamentos.

Quando juntas simbolizam a quantidade exata da força, beleza e união de uma amizade, pois uma é o equilíbrio da outra. Porque nossas personalidades e características são diferentes, mas a visão de mundo e perspectivas são tão parecidas… Acho que é por isso que conseguimos nos dar tão bem, porque no meio das nossas diferenças somos iguais nos princípios, valores, caráter e por ai vai. Quando a Polly precisa de apoio, a Dani está lá para ajuda-la. Quando a Dani fica triste com certas coisas ou pessoas, a Polly está lá para falar Rapaz, para com isso! Não liga para essas coisas não. Isso não te ajudará em nada. Você sabe disso sis.

E é assim que elas se chamam, “sis”, “sister”, “irmã”, pois no fim é assim que elas são. Mesmo não sendo irmãs de sangue escolheram ser irmãs da vida, optaram de escolher uma a outra como parte da sua família e aos poucos, vocês iram gostar dessa confusa e engraçada amizade.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar